Vamos falar sobre elefantes enquanto comemos um inesquecível pãozinho de batata doce

Vamos falar sobre elefantes enquanto comemos um inesquecível pãozinho de batata doce

Ainda me lembro da primeira vez que vi um elefante. Participei de uma excursão a um zoológico perto da minha cidade, no Rio Grande de Sul. Há alguns anos atrás eu tive a chance de morar por seis meses na África do Sul. Durante esse período fiz um safari para observar a vida selvagem, incluindo assim os magníficos elefantes. Foi provavelmente uma das maiores experiências que eu já tive.

elef

Recentemente, elefantes têm sido materia de capa de vários jornais internacionais que relatam a diminuição drástica em seu número, principalmente como resultado da caça para retirada do marfim. Uma das manchetes do renomado jornal britânico The Guardian afirma: “Salvando os elefantes da África: Você pode imaginar a não existência deles?” A reportagem explica que devido à caça e à “fome” insaciável por marfim, a população de elefantes da savana diminuiu 30% entre 2007 e 2012. No entanto, nao só elefantes correm perigo. Na verdade,estima-se quue dois terços da vida selvagem poderá ser extinta até 2020, como aponta um novo estudo. Um livro muito interessante que eu recomendo é: “The Sixth Extinction: An Unnatural History”  (disponível aqui no amazon.br).

Bom, você pode estar pensando: o que isso tudo tem a ver com o veganismo? Bom, tudo! Aqui estão as minhas razões:

Embora o comércio ilegal de marfim ser a maior ameaça aos elefantes, a agricultura é também apontada como uma grande ameaça à vida selvagem, incluindo assim os elefantes. Em grande parte, animais selvagens são deslocados e mortos para dar lugar ao cultivos de commodities como a soja e o milho, que são destinadas ao consumo animal, e assim suprir uma crescente demanda mundial por carne. No Brasil, por exemplo, cerca de 5,6 milhões de hectares de terra são usadas para cultivar soja que são em grande parte utilizados na alimentação animal. Outro relatório do The Guardian mostrou que a agricultura é um grande contribuinte para o desmatamento, causando a perda de habitat e extinção de várias espécies. Esse relatório cita um estudo publicado na revista Nature, confirmando que a agricultura é uma enorme ameaça para a vida selvagem, maior até que a mudança climática.

Eu, entre várias outras razões, decidi pelo estilo de vida vegano após refletir sobre a impressionante quantidade de terra em escala mundial que está sendo utilizada para o cultivo de grãos destinados à pecuária (principalmente produção de carne e leite). Meu objetivo com esse blog é mostar como refeições veganas podem ser deliciosas, saudáveis e fáceis de preparar.

E por falar em refeições veganas deliciosas e saudáveis, hoje eu prepararei inesquecíveis mini-pães de batata-doce para inspirar vocês a cozinharem sem utilizar nenhum ingrediente de origem animal!

dsc03688_fotor

Pãozinho de batata-doce vegano
Print
Ingredients
  1. 1 xícara (aprox. 250 gramas) de batata-doce (eu utilizei a batata doce laranja)
  2. 2 ½ xícaras de farinha de trigo
  3. 1 envelope de fermento
  4. 1 xícara de água morna
  5. 1 colher de sopa de margarina (utilizei uma que é vegana - smart balance. Se não tiver, utilize alguma outra gordura de origem vegetal, como óleo de coco ou de soja)
  6. 1 colher de sopa de açúcar
  7. ½ colher de chá de sal
  8. 1 colher de sopa de farinha de milho (opcional)
Instructions
  1. Passos nas fotos abaixo
  2. Cozinhe a batata-doce e amasse bem, até obter um purê.
  3. Em uma tigela grande, misture a água morna, a margarina derretida, fermento, sal e o açúcar. Adicione o purê de batat- doce e a farinha de milho e mexa bem. Em seguida vá adicionando a farinha de trigo aos poucos e mexa bem até soltar da mão. Deixe a massa crescer por 35 minutos.
  4. Em uma superfície enfarinhada, abra a massa e corte pequenos círculos (eu usei uma tijela de sobremesa de 10 cm de diametro como molde). Coloque o recheio desejado (usei abóbrinha e beringela grelhada e picada com um pouco de molho de tomate). Feche as bordas e enrole na mao até obter um formato arrendondado. Deixe os pães crescerem até dobrarem de tamanho (cerca de 35 minutos).
  5. Opcional: Antes de colocar os pães para assar, eu pincelei eles com uma mistura de 100 ml de água quente, 1 colher de farinha de milho amarela, ½ colher de curcuma, 1 colher de açúcar, 1 colher de chá de margarina. Mexa bem e pincele sobre os pães. Isso vai deixá-los mais brilhosos e macios.
  6. Pré-aqueça o forno a 200°C. Asse por 30-35 minutos.
  7. Essa receita rende aproximadamente 20 mini-pães
VEGAN & COLORS http://veganandcolors.com/
dsc03669_fotor

collage_fotorcol-4 dsc03668_fotor

6 Comments

  1. margarina, definitivamente não faz parte de alimentação vegetariana !!!

    • Olá Vagner. Obrigada pelo comentário. Geralmente em minhas receitas utilizo óleo de coco. Nesta receita utilizei uma margarina que é vegana. Chama Smart Balance:). Margarinas (ao contrário de manteiga) “normais” são compostas quase que 100% de óleos vegetais, principalmente óleo de soja, mas pode sim conter restos de leite. Mas hoje em dia existem marcas 100% livres de leite!

  2. Ana, simplesmente delicioso! Obrigada pelos paezinhos e pela receita!

    • Oi Cecilia, muito obrigada pelo comentário:) Que bom que gostou! Essa receita é um pouco diferente daqueles pãezinhos que vc provou. Modifiquei um pouco e ficaram bem mais gostosos e macios! Bjus:)

  3. Ana, vc ja tentou substituir a farinha de trigo por alguma outra sem gluten? achei lindos seus paezinhos!! Beijoos

    • Oi Amanda, obrigada pelo interesse na receita. Nunca testei com outra farinha. Acredito que com farinha de arroz funcione. O único problema é que as farinhas sem glúten não dão muita liga na massa, e pode resultar num paezinho um pouco seco. Aconselharia adicionar 2 colheres de linhaca triturada de molho em 6 colheres de água por uns cinco minutos. Isso substitui o ovo. Beijos e espero ter ajudado:)

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*